Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

O Violão

História:

O violão moderno ou clássico teve sua origem nos alaúdes de braço curto da Ásia central (séc. IV e III a. C.). Seu formato sofreu diversas modificações durante os dois milênios seguintes e tomou a forma que conhecemos hoje na época do Renascimento. O responsável pelo desenho atual do violão foi o construtor de violões espanhol Antonio de Torres Jurado (1817-92). Foi Torres que fixou o comprimento das cordas vibratórias em 65 centímetros, aumentou as dimensões gerais, usou 19 trastes, padronizou a afinação das cordas e alterou a construção da caixa de ressonância. Esta configuração criada por Torres passou a ser adotada por todos os outros construtores, e assim, recebeu o nome de violão clássico.

Características:

O violão divide-se em cabeça, braço e corpo. A cabeça do violão é geralmente feita da mesma madeira do braço e em alguns casos é entalhada no mesmo bloco de madeira. De cada lada da cabeça são acopladas 3 tarraxas responsáveis pela fixação das cordas e por suas afinações.

O braço é composto por uma barra maciça e rígida de madeira fixada ao corpo. Madeiras como o mogno e o cedro são usadas com grande freqüência por sua grande resistência à tração. A escala que acompanha todo o braço é feita de uma madeira diferente, como o ébano, e é montada sobre o braço para fixar os 19 trastes e servir de apoio aos dedos do instrumentista.

O corpo tem as funções de caixa de ressonância e de fixação da outra extremidade das cordas. As diversas madeiras utilizadas possuem características físicas diferentes: flexibilidade, resistência à tração, absorção de umidade, e são justamente essas características as responsáveis pelas diferentes ressonâncias, e portanto, são elas que conferem a sonoridade e garantem que o instrumento terá afinação e timbre estáveis em condições diferentes de temperatura, umidade e tensão das cordas.

Os violões clássicos possuem 6 cordas de nylon (ou aço), com extensão de 65 centímetros e afinação específica ( MI – LA – RE2 – SOL2 – SI2 – MI2). .

Classificação:

Instrumento de cordas.

Principais ritmos:

Entre os gêneros mais tocados estão a música erudita, o flamenco espanhol, o fado português, a MPB, a modinha, o choro, a bossa nova, entre outros.

extensão do Piano

Volume do instrumento (dB):

A esquerda do músico: 85-105
A direita do músico: 80-90
Ref: Orquestra Sinfônica: 120 -137

Versões existentes:

Violão com 7 cordas
Violão baixo (4 cordas)
Violão acústico (caixa de ressonância amplificada)